Inner Child

14ª faixa do álbum "Map of the Soul: 7", "Inner Child" é uma música cantada por Taehyung, e reflete sobre o passado, dificuldades, e que mesmo com as mudanças decorrida do passar dos anos, V e os meninos vão continuar dando o seu melhor para os fãs (ARMY).


Acreditasse que a música foi escrita por Tae como uma mensagem para si mesmo do passado, e ao mesmo tempo representando todos os outros membros do grupo. A música acabou se tornando um conforto para todos os fãs que se espelham e utilizam o BTS de inspiração.


 

Escrito por Adien Lewis, Ellis Miah, Pdogg, James F Reynolds, Matt Thomson, Max Lynedoch Graham, Namjoon, Ryan Lawrie, Taehyung

Produzido por Arcades

Copyrights Bighit Entertainment

Performance de Taehyung (BTS)

 

"[Verso 1: V]

Naquela época, era difícil

Ao olhar para as estrelas no céu, muito fora de alcance

Você naquela época não acreditava em galáxias

Mas eu vi, uma galáxia prateada


[Pré-refrão: V]

Deve ter doído, deve ter sido tão difícil

Corri em direção à luz infinita"


Citações de 'estrelas' e 'galáxias' são bem recorrentes nas músicas e MVs do BTS, e é algo bem característico do Nam, nas suas letras. Em "Mikrokosmos" por exemplo, é citado que cada ser humano é uma estrela que brilha nesse universe que cada um de nós vivemos:


"Uma história em uma pessoa

Uma estrela em uma pessoa

7 bilhões de mundos diferentes

Brilhando com 7 bilhões de luzes"


Em "Magic Shop" também vemos uma parte falando sobre a galáxia, no verso do RM.


"Você foi aquele que fez o seu caminho até mim

Eu acredito na sua galáxia

Quero ouvir sua melodia

Suas estrelas na Via Láctea"


Esse verso de "Inner Child" foi escrito por Namjoon quando os meninos estavam na Nova Zelândia gravando a quarta temporada de "Bon Voyage", exatamente no episódio 3 (minuto 26:13) o BTS vai observar as estrelas no observatório que tem no local, lá foi quando Tae viu a galáxia pela primeira vez com seus próprios olhos, e depois fala que nunca imaginou ser possível ver uma galáxia assim. Assim sendo a inspiração para RM escrever esse verso.



No primeiro verso e no pré-refrão também percebemos uma lamentação ao contar sobre um passado complicado, "Naquela época era difícil", "Você [...] não acreditava em galáxias", "[...] as estrelas no céu, muito fora de alcance", "[...] deve ter sido tão difícil"; mas Tae viu uma galáxia prateada. Talvez ele está se referindo à um futuro que ele viu para ele, quando ele decidiu se tornar trainee da Bighit, ou até mesmo depois de se tornar um idol e a galáxia observada foi o ARMY que deu forças para continuar, que deu esperança, "Corri em direção à luz infinita".


"[Refrão: V]

É um formigamento, aquele ar de dia de verão

Os sons frios das ruas acinzentadas

Eu respiro e bato na sua porta

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar"


O refrão fala de como todo mundo muda, "[...] vamos mudar", você vai mudar, eu vou mudar, somos um ser diferente todo dia, você não é o mesmo de ontem, e a essência da criança que um dia já fomos, o "inner child" permanece em nós para sempre.


Tae se refere a mudança como se fosse um formigamento de dia de verão, e sabemos que verão (ou primavera, que já foi usado também como metáfora de algo bom em músicas antigas do BTS) é usado como algo bom, um período bom da vida; mas há um contraste quando ele canta "Os sons frios das ruas acizentadas", dando um ar de melancolia, algo triste ou visto como ruim. Então entendemos que a mudança é vista como algo bom e ruim, receptivo como o ar de dia de verão, mas melancólico como um dia cizento.


"Eu respiro e bato na sua porta", na performance de "Inner Child" no online concert ON vemos Tae cantando para uma criança, que remete ao Taehyung do passado, ele criança; nessa parte podemos entender que é igual aquela expressão "quando ... bater à sua porta", que é quando algo está chegando na sua vida, e temos o "V do futuro" cantando para o "V do passado", com isso é como se ele dissesse que o futuro estava se aproximando.


"[Verso 2: V]

Agora eu gostaria que sorríssemos mais

Vai ficar tudo bem, porque eu hoje estou bem

Ontem é você, agora está tudo claro

Eu quero abraçar os muitos espinhos da flor que floresce


[Pré-refrão: V]

A criança sorridente, a criança que sempre ria alegremente

Quando te vejo assim, não consigo deixar de sorrir"


Como todos os outros membros do BTS (e todas as pessoas do mundo), Taehyung também temia o futuro, o que viria como consequencia de suas escolhas, como seria o caminho que ele tomou. Sabendo tudo que passou, seus momentos difíceis (espinhos), agora ele quer abraçar suas dificuldades e erros como parte de si, e seguir em frente, porque agora ele está bem. Pois toda rosa tem espinhos, "Eu quero abraçar os muitos espinhos da flor que floresce"


Taehyung passou por tantas perdas e dificuldades durante a sua vida, que talvez o tornou mais sério (o que é super normal acontecer com qualquer um no decorrer da vida), e poder imaginar e ver o seu "eu" do passado sorrindo, inocente e puro, faz ele sorrir.


"[Refrão: V]

É um formigamento, aquele ar de dia de verão

Os sons frios das ruas acinzentadas

Eu respiro e bato na sua porta

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar


[Ponte: V]

Esta noite, se eu alcançar minha mão na sua

Você pode segurar essa mão?

Eu vou me tornar você

Você só tem que olhar para minhas galáxias

Seja regado com todas aquelas estrelas

Eu vou te dar meu mundo

As luzes iluminando seus olhos

Eles são o eu de agora

Você é meu menino, meu menino

Meu menino meu menino meu menino"


Na ponte da música seria o Tae falando como seria se ele pudesse se encontrar literalmente com o seu "eu" do passado, seguraria a sua mão e lhe daria o seu futuro. Se tornariam um.


Eu acredito que a frase "Seja regado com todas aquelas estrelas" seria referências ao ARMY, como somos sempre comparados à estrelas numa galáxia de luzes, é como se o Tae do futuro quisesse dar o amor do fandom para o Tae do passado, "As luzes iluminando seus olhos", e que nós [ARMY] somos responsáveis por quem é o Tae atual, fizemos ele ser o que é hoje (o BTS em geral), do mesmo jeito que eles fizeram quem somos hoje. "Eles são o eu de agora".


Como dizia em "We are Bulletproof: the Eternal", "Nós erámos apenas 7, mas agora temos todos vocês".


Mesmo com todas as mudanças, o Tae do passado é o Tae do futuro, passado e presente são uma pessoa só, "Você é meu menino [...]", mudamos mas a essência fica; não somos os mesmos de ontem, mas somos espelho do nosso passado, o conjunto de ações, erros, conquistas, sonhos, escolhas passadas. Temos que escolher abraçar os espinhos, e não se preocupar tanto com o futuro, pois o presente se torna passado num piscar de olhos, e...


"[Outro: V]

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar

Nós vamos mudar"








;) obs: a análise não é oficial, foi criada por mim e as fontes estão no final.



 


EDITS

---------------------------------não teve------------------------------------


CURIOSIDADES


Os produtores da música, Matthew Thomson e Max Graham, que juntos formam o Arcades, falam sobre a criação da música.


“Você passa sua vida tentando chamar a atenção até mesmo das menores bandas e algumas delas são tipo 'sim, obrigado, mas não, obrigado'. E de repente, você é empurrado para estar em um álbum. É simplesmente incrível. ”
“Não foi tão anthemic* no início. Conforme começamos a construir a faixa ao longo do tempo e trabalhar para frente e para trás com Pdogg, percebemos que precisávamos torná-la cada vez maior ”, explicou Graham.

*anthemic: (de uma música) como um hino por ser estimulante ou edificante


“O primeiro verso é basicamente violão. Parece que você está perto da música, uma sensação íntima. Conforme a música avança e atinge o refrão, de repente é um som enorme. Acho que muito disso é graças à bateria ao vivo e acordes na guitarra ”
“Nós sabemos que Taehyung é um grande fã do Coldplay… "Winter Bear" e todos esses tipos de canções mostram seu amor pelo som folk, indie e movido a guitarra ”, disse Graham.
“Acho que muitas pessoas ficaram surpresas com essa, porque suas músicas, por mais que tenham aquele certo tipo de sentimento, são geralmente íntimas, e desta vez ele foi para um grande estádio em grande escala”, disse Thomson.

Ellis Miah, DJ, produtor e compositor, também fala da produção de "Inner Child" e do desafio #InnerChildChallenge


“A coisa mais extraordinária sobre isso é que, muitas vezes, gostamos de dizer: 'Oh, a música é universal'. Normalmente, quando você ouve essa expressão, o que significa é que outros países ouvem música até mesmo em inglês embora eles não entendam. Tem sido muito unilateral, então ter acontecido dessa maneira é incrível”
“No início, era apenas uma coisa divertida - pessoas postando fotos de bebês e a aparência deles agora. E então aconteceu outra coisa e os fãs começaram a compartilhar coisas realmente sinceras - coisas sobre depressão, as dificuldades de ser gay ou uma pessoa de cor ou crescer em uma cidade pequena. E desligar seu telefone e ver o fluxo de corações roxos e desejos de boa sorte - nunca experimentei nada assim”

Koolkid sobre como escrever uma música entre Los Angeles, Londres e Seul.


O cantor e compositor escocês foi um dos co-compositores de "Mikrokosmos" do trabalho anterior do septeto, "Map of The Soul: Persona".


Começamos a música em LA e de lá voltamos para Londres e de volta para a Coréia do Sul, onde os meninos trabalhariam nela, e então ela voltaria para nós e colocaríamos nosso toque nela. E voltaria para eles - foi como um salto sobre o mar ”, disse Koolkid sobre a criação de “Inner Child ”.
“Com "Mikrokosmos", soou muito como um estádio, atmosférico e sincero. E eu sinto que, com “Inner Child”, nós realmente queríamos recriar isso de uma forma e quase fazer você querer se levantar, sentir a música e fazer parte dela.”
“Quando estávamos trabalhando com Big Hit e o BTS, pensamos que seria para toda o grupo porque RM trabalhou conosco também. E quando voltamos, era apenas um deles cantando e era Taehyung. Eu amo o Taehyung e amo suas próprias coisas de artista e sua incrível habilidade musical, então fiquei muito satisfeito.”

Aiden também fala da letra de "Inner Child".


O compositor e produtor Adien ‘ADN’ Lewis é fã do BTS desde que topou com "Spring Day" e "Blood Sweat and Tears", quem não né depois de ouvir a Rainha "Spring Day".


“Enquanto Arcades e PDogg trabalhavam na produção, Elli, Koolkid e eu trabalhamos em melodias, cadências e letras em inglês, fazendo faixas demo. Eu acho que a melhor coisa sobre o BTS é que eles têm uma visão clara do que querem, então, como compositor, você está aqui para facilitar essa visão e ajudar a trazê-la à vida"

Lewis adormeceu enquanto esperava que a faixa fosse lançada no dia do lançamento. E quando ele acordou às 4 da manhã e a música já tinha saído, ele correu para fazer stream, muito ARMY mesmo.


“Eu deitei na cama com as luzes apagadas, completamente escuro, e ouvi "Inner Child". Eu meio que chorei um pouco.”
““Quero abraçar os muitos espinhos da rosa que floresce. ” Isso fala comigo porque basicamente está dizendo que os negativos e todas as dificuldades da vida são o que fazem quem você é hoje. É uma música tão animadora e comovente. ”

GALERIA DE FOTOS





FONTES:

Curiosidades - The Korea Herald

Créditos - Spotify e FANDOM

Intro - Headline Planet

Letra - Genius Lyrics

373 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo